O cabelo é associado a beleza, juventude e sensualidade, o que faz com que a calvície muitas vezes seja motivo de zombaria, de modo que algumas pessoas se sentem inseguras e acabam se afastando da sociedade e alterando o seu modo de vida, prejudicando assim, relacionamentos e trabalho.

A alopecia androgenética é um tipo de queda de cabelo, geneticamente determinada, que afeta as áreas andrógeno-dependentes do couro cabeludo. É muito comum e tem prevalência de aproximadamente 50 a 80% nos homens e 20 a 40% nas mulheres. O que ocorre é uma miniaturização, que significa diminuir o tamanho dos fios e deixa-los mais finos.

A queda dos cabelos é mais frequente em homens, pois é a produção dos hormônios masculinos, especialmente a testosterona, que estimula a queda dos fios. Nas mulheres a produção desses hormônios é mínima, devido a isso a calvície não é tão comum ou tão intensa nelas.

Qual a diferença entre as técnicas FUE e FUT?

fue fut diferenças

O Dr. Daniel Dourado, médico dermatologista especialista em transplantes capilares em Belo Horizonte, explica que o Implante Capilar FUE não utiliza cortes com bisturi, pois os fios são retirados um a um e depois transplantados, desse modo não é formada nenhuma cicatriz e o paciente não sente dores após a cirurgia, apenas um leve desconforto.Como os folículos são retirados um a um, o procedimento requer uma quantidade maior de tempo. Será necessário raspar os cabelos da região doadora para que o equipamento possa extrair os folículos sem causar danos.  A técnica FUE pode corrigir profundas cicatrizes e resultados cirúrgicos que tenham dado errado. O paciente também pode utilizar folículos de outras regiões do corpo, como da barba ou do peito. O processo de cicatrização é rápido.

A técnica FUE oferece um aspecto natural e sem cicatrizes. Por isso, após o procedimento, o paciente poderá optar por cortes de cabelos mais curtos. 

Dr. Leandro Mauro, cirurgião especialista em transplante capilar de Curitiba relata que o implante capilar FUT é feito com anestesia local e realiza cortes feitos com o bisturi no local doador, que neste caso geralmente é a nuca, para retirar uma camada de tecido (pele e folículos). Após isso, a ferida será fechada usando-se fios de sutura. A região que irá receber os folículos é preparada através de incisões onde estes serão implantados, após a cicatrização ocorrerá o crescimento dos folículos. Esta técnica permite a restauração de grandes áreas que sofreram a queda de cabelos.

O corte realizado pela técnica FUT provocará uma cicatriz linear, que geralmente é escondida pelos cabelos da região, para isso o paciente deve optar por cortes de cabelo mais longos, no mínimo máquina 4.

As duas técnicas de transplante capilar proporcionam um aspecto natural e podem ser muito vantajosas, no entanto a escolha deve ser realizada juntamente com os cirurgiões da IMCAP, para que escolha-se o método mais adequado para cada paciente.