É verdade que muitas pessoas percebem a calvície quando perderam grande parte dos fios de cabelos?

SIM, é muito comum os pacientes procurarem ajuda quando já perderam de 40% a 50% dos fios de cabelo, isso acontece porque antes dessa fase a densidade dos cabelos impede a percepção do grau da calvície, e o paciente demora para procurar ajuda médica.
Por isso ao notar uma queda acentuada dos cabelos é importante procurar um médico, para uma avaliação clinica e diagnosticar a causa do problema. Muitas vezes é possível reverter ou retardar o avanço da calvície com tratamentos e medicações, sobretudo se for diagnosticado no seu início.

A cirurgia de transplante capilar precisa de anestesia geral?

Não. O transplante capilar é um procedimento minimamente invasivo, que é realizado sob leve sedação, para maior conforto do paciente. A cirurgia é muito detalhada, visando um resultado natural, os fios são implantados de forma unitária, seguindo uma lógica de design que irá remeter ao cabelo natural do paciente, por isso os resultados têm agradado quem realiza a cirurgia, devido ao aspecto natural do cabelo depois do procedimento.
Os resultados definitivos aparecem cerca de 1 ano depois da cirurgia, embora de primeiro momento possa parecer um longo tempo, na verdade é uma vantagem, pois como crescem de forma natural, as pessoas que convivem com o paciente, não conseguem perceber se foi ou não realizado um procedimento, tudo parece muito natural e discreto, o que garante maior privacidade.

A cirurgia de transplante capilar é um procedimento novo?

Não. A técnica de transplante capilar é estudada desde a década de 50, quando um médico pesquisador percebeu que os fios retirados de uma área doadora e implantados numa região com calvície continuavam a crescer, mantendo sua integridade e características idênticas.
Porém, existiam vários desafios e foram necessários anos de estudos para o aprimoramento da técnica cirúrgica, até os dias atuais. No final da década de 80 foi realizado o primeiro transplante capilar com a técnica FUE (Follicular Unit Extraction), que não deixa cicatriz linear, pois os folículos capilares são retirados um a um.
Outras inovações permitiram melhorar muito o resultado do transplante capilar, aumentando a densidade de folículos implantados. Equipamentos mais sensíveis e precisos, técnicas mais avançadas para organizar os fios implantados, entre outras inovações.
Hoje atingimos um estado de excelência na realização do procedimento, com um aspecto natural e um planejamento cirúrgico mais adequado, no qual os resultados são mais previsíveis.